Por que Devemos Perdoar?

Perdoai para que Deus vos perdoe.

É assim que devemos pensar em relação ao perdão. Mas não como uma moeda de troca ou qualquer coisa com caráter de barganha. Lembre-se que Deus deseja o perdão de fato e sem vaidade. No Evangelho Segundo o Espiritismo, o perdão é abordado tanto na doutrina como nas preces, como forma de enaltecer sua importância.

Na prece pelos nossos inimigos e pessoas que nos quere mal, há um trecho que diz “Meu Deus, eu perdôo [Nome…] o mal que me fez e o que quis me fazer, como desejo que me perdoeis e que ele também me perdoe os erros que eu possa ter…” É o momento de pedir perdão sincero pelos que estão em nossas vidas como provas e exercitam nossa paciência a cada dia.

No fim da prece lemos “Desejo, para provar a sinceridade de minhas palavras, que me seja oferecida a ocasião de lhe ser útil; mas, sobretudo, ó meu Deus, preservai-me de o fazer por orgulho ou ostentação, em o oprimindo por uma generosidade humilhante, o que me faria perder o fruto da minha ação, porque, então, eu mereceria que estas palavras do Cristo me fossem aplicadas: Já recebestes vossa recompensa.”

Ao ler o início e o fim da prece, percebemos resumido o conceito do perdão ao qual Jesus, em sua passagem pela Terra, tanto falou. Quando Jesus pediu aos livres de pecado que atirassem a primeira pedra, ele demonstrou de forma simples que ali não havia ninguém livre de pecados. Mas, conforme o Evangelho, todos somos passíveis de sermos perdoados, mas, para isso, é necessário, além de passar pelas provas da vida com resiliência e resignação, perdoar aos que nos são devedores. Para que Deus tenha compaixão de nossos espíritos pela forma que enfrentamos as nossas provas, e pelos inimigos com os quais nos reconciliamos através do perdão.

Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; eu não vim destruí-los, mas lhes dar cumprimento; – porque eu vos digo, em verdade, que o céu e a Terra não passarão antes que tudo o que está na lei não seja cumprido perfeitamente, até um único jota e um só ponto. (São Mateus, 5:17-18). O perdão faz parte da caminhada rumo à vida eterna, e talvez seja uma das faces mais difíceis de encarar pois toda a carga emocional e grande senso de justiça pode impactar na decisão de perdoar de coração aos nossos inimigos ou aqueles que nos foram injustos.

A Prece é grande aliada na hora de perdoar, quanto mais você abre seu coração aos bons espíritos, mais eles podem influenciar seus pensamentos até que toda aquela amargura se desfaça e você possa alcançar uma vibração melhor. A partir daí, você não terá dificuldades em perdoar de coração e com facilidade, já que passa a enxergar em seus algozes, além de provas de outras vidas, dívidas ainda não liquidadas e, acima de tudo, criaturas imperfeitas como você. Que dependem do perdão uns dos outros para uma elevação moral coletiva.

O perdão, além de um dever moral, é a nossa salvação, que cristãos seríamos nós se trocássemos o perdão pelo sentimento de vingança? O resultado seria devastador, já que a vingança, o confronto e o duelo produzem as provas que enfrentamos hoje. Se atitudes iguais geram o mesmo resultado, uma atitude diferente pode nos levar a um caminho de felicidade sem volta.

Por isso devemos perdoar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *